Zezé Motta no SESC Petrolina

Zezé Motta sesc Petrolina

Com o tema “A Sobrevivência dos Vagalumes: levantes de resistência na literatura ribeirinha”, o Sesc Petrolina vai realizar, de 20 a 23 de outubro, a sétima edição do Entre Margens: Encontro de Literatura. Lançando olhar sobre a produção literária ribeirinha, a programação terá shows, contação de histórias, recital, degustação literária, feira literária, troca-troca de livros e apresentação da atriz e cantora Zezé Motta.

“Nesta edição, além de projetar o foco das discussões da literatura ribeirinha, temos um olhar especial para as produções femininas”, ressalta a coordenadora do projeto, a professora de literatura do Sesc Petrolina, Ariane Samila Rosa.  A abertura acontecerá às 19h do dia 20/10 com a Degustação Literária, uma mesa que vai discutir “Quando a palavra é grito: a literatura como espaço de reivindicação da vida”, com Dia Nobre (Petrolina-PE) e Graciele Castro (Petrolina-PE). Em seguida, às 20h, no Teatro Dona Amélia, o público poderá conferir o show “Aquenda – o amor às vezes é isso”, de Luna Vitronila (Recife-PE).

Na quinta-feira (21/10), a programação começa de tarde, às 16h, com a contação de da história “Quando folhas ganham vida e te levam a navegar” com Manu Carvalho (Petrolina-PE). Às 19h, Pók Ribeiro (Juazeiro-BA) e Naiara Soares (Juazeiro-BA), com mediação de Olivia Pinheiro, vão conversar sobre “A sobrevivência dos vagalumes: levantes de resistência na literatura ribeirinha”. Encerrando a noite do Entre Margens, as antologias LiterÁridas (Juazeiro-BA) e das Mulheres Escritoras do Vale do Sçao Francisco (Juazeiro – BA/Petrolina PE) farão o recital “Mulheres que atravessam margens com Antologia LiterÁridas”.

No dia seguinte (22), Manu Carvalho (Petrolina – PE) volta para contar uma nova edição da história “Quando folhas ganham vida e te levam a navegar”, seguida da exibição do CineLivro, momento de exibição de curtas-metragens inspirados na região. Na tela, “Colecionador de Semelhanças”; “Doze Moedas”; “Luzia” e “Nuvem Negra”. A atividade contará com mediação de Marina Nunes (Juazeiro-BA) e Rebeca Vasconcelos (Petrolina-PE). Por mim, acontece o Cenas Literárias, com José Lírio Costa (Petrolina-PE); Bianca Cordeiro (Uauá-BA) e Ingrid Beatriz (Petrolina-PE); Elder Ferrari (Juazeiro-BA); Sandriele Gomes (Petrolina-PE).

Após três dias de imersão literária, o Entre margens será encerrado no sábado (23/10), quando será aberta no Sesc a “Feira Literária: Espaço de (Re) Encontros”, com troca e comercialização de livros dos sebos do Vale do São Francisco, além de intervenções poéticas. No mesmo horário acontecerá a Feira Troca-Troca de Livros, uma ação que pretende estimular a leitura criando oportunidade para trocar livros sem nenhum custo. Às 17h, Edneide Torres (Petrolina-PE) apresentará “Poesia Barata” para refletir sobre o mercado cultural e a defesa da arte. Logo depois, o ápice do projeto é o anúncio da programação do Aldeia do Velho Chico, que há 17 edições fomenta a produção cultural dos municípios, e a apresentação da atriz e cantora Zezé Mota (Rio de Janeiro-RJ). Ela subirá ao palco do Teatro Dona Amélia às 20h para um show com canções que ficaram consagradas em sua voz.

As ações nos espaços alternativos são gratuitas. Já o acesso para as atividades no Teatro Dona Amélia custa R$ 20 para o público em geral e R$ 10 para trabalhadores do comércio e dependentes. O recital com Zezé Motta tem ingressos a R$ 50 R$ 25, respectivamente. Durante a realização do “Entre Margens”, serão cumpridas as determinações do plano de convivência com a Covid-19, como a exigência do uso de máscaras e acesso limitado aos espaços para garantir o distanciamento.

19.10.2021


“Prateados – A Vida em tempos de madureza”

Zezé Motta

O que os idosos pensam sobre temas como vida, morte, sexo, trabalho e pandemia? O documentário inédito “Prateados – A Vida Em Tempos de Madureza” se propõe a refletir sobre essas e outras questões de uma etapa da vida que é, muitas vezes, invisibilizada pela sociedade. Com estreia marcada para o dia 27 de setembro, à 00h, no GNT, o filme registra depoimentos de pessoas diversas acima de 60 anos em suas residências. Nomes como Zezé Motta, Tonico Pereira, Romeu Evaristo, Noca da Portela e Sebastião Januário contribuem para o retrato da velhice no Brasil, com suas visões de mundo acerca de assuntos como negritude e solidão na terceira idade. A atração conta com direção e roteiro de Valmir Moratelli e Libário Nogueira.

“Prateados ressignifica a palavra ‘velho’, resgata o valor de quem acumula experiência ao longo da vida. É um filme para se discutir velhice no plural. Isso porque a mulher, o homem, o gay, o pobre, o negro, cada um tem sua percepção sobre a passagem do tempo. A morte de um idoso é como incêndio numa biblioteca. Fizemos nesse filme um recorte da imensa biblioteca que temos à disposição no país, que envelhece como nunca antes. Está mais do que na hora de darmos valor a quem tem tanto a nos dizer”, comenta o diretor Valmir.

“Prateados – A Vida Em Tempos de Madureza”, que também estará disponível no Globoplay, Canais Globo e nas operadoras, entrou para a seleção do Festival de Cinema do Maranhão, que acontece em formato híbrido entre os dias 17 e 24 deste mês.

27.09.2021


Crônicas Cariocas

Zezé Motta. Foto Antonio Guerreiro

 

Neste sábado, o @museudeartedorio estreia a mostra “Crônicas Cariocas”, com cerca de 100 artistas, que dá vida às histórias cotidianas. Essa é uma das fotos de Zezé clicada por Antônio Guerreiro, a fotografia faz parte da exposição.

Ao todo, quase 600 obras — nos mais diversos suportes, como vídeos, objetos, instalações, fotografias e pinturas — vão ocupar três galerias do museu, cuja arrumação confere ares labirínticos ao local.

Quem estiver no Rio de Janeiro, confira!

25.09.2021


Zezé Motta na Capa da Revista Canal Extra

atriz e cantora zezé motta. capa revista canal

 

Para #RevistaCanal @jornalextra
Texto: @zean.bravo

• Fotos: @euthiagobruno
• Produção: @viniciusbelo
• Styling: @salisabarbosa
• Produção de moda: @naylemme
• Assistente de styling: @isarabello
• Beleza: @ajanamarques
• Assistente de beleza: @andrezafaria.art

Zezé veste:
• Vestido e casaco: @andrebetio
• Brincos: @ateliexongani
• Anel: @bautti.joias
• Sneaker: @albs_br

13.09.2021


Zezé Motta na Capa do Jornal Extra 12.09.2021

Zezé Motta na capa do Jornal Extra

13.09.2021


Zezé Motta apresentará o especial “Falas da Vida” sobre o Dia Internacional do Idoso, na TV Globo

Zezé Motta

Zezé Motta

Eles representam 18,9% da população brasileira. São mais de 40 milhões de pessoas que trabalham, cuidam, inovam, cantam, apoiam, namoram, sonham e fazem acontecer no cotidiano, na economia, na família e em toda a sociedade. Em um primeiro momento, talvez poucas pessoas associem que estamos falando de brasileiros com mais de 60 anos. E eles são o tema do especial ‘Falas da Vida’ que, não à toa, será exibido no 1º de outubro, Dia Internacional dos Direitos da Pessoa Idosa. A data marca o combate a todo tipo de preconceito e dá voz para essas pessoas, que estão cada vez mais ativas, presentes e necessitadas de reconhecimento dos seus direitos constitucionais das pessoas idosas. Com apresentação de Zezé Motta, atriz e cantora de 77 anos, o especial vai apresentar ao Brasil cinco personagens, até agora anônimos, mas com o potencial de representarem cada um desses milhões de outros, por meio do que eles têm de sobra: suas histórias.

Com direção artística de Patricia Carvalho; consultoria de Hamilton Vaz Pereira; e roteiro de Jorge Félix e Ines Stanisieri, o especial faz uma homenagem aos idosos brasileiros e reconhece seu papel determinante no país. “Contaremos as histórias de vida e as conquistas dessas pessoas. Todos são otimistas em relação à vida no presente. Queremos fazê-los entender – e os espectadores também – o impacto que têm na vida das pessoas e que muitas vezes nem imaginam”, comenta Patrícia Carvalho.

A escolha dos personagens respeitou as características desse segmento etário da população, segundo o perfil desenhado pelos dados oficiais do IBGE. Como a maioria das pessoas idosas do país, os velhos e velhas do especial são batalhadores depois dos 60, participam da geração de riqueza na sociedade, moram em vários arranjos familiares e têm renda média em torno de R$ 2.200,00. Mesmo aposentados, trabalham, geram renda e cuidam da família. Muitas vezes, são as pessoas mais importantes da casa, os chefes do lar. Ou seja, quebram tabus associados com a ideia de velhice do século passado.

Vimos algumas histórias que se repetem bastante entre as pessoas idosas, como os que são arrimos da família e além de cuidar dos netos, cuidam de outros idosos; pessoas que precisam trabalhar mesmo com a aposentadoria; e que não imaginavam chegar tão bem à idade que têm. Há, ainda, o idoso empreendedor, que tem uma aposentadoria, mas faz algo dentro de casa para complementar a renda; a que viu sua vida mudar após um divórcio, aquela que turbinou sua autoestima e busca relacionamentos; e o que mora em uma ILPI, instituição de longa permanência pra idosos”, explica Patricia.

No início da nossa pesquisa, achamos que um dos maiores medos das pessoas quando ainda jovens é a solidão, ser abandonado pela família. E não é necessariamente isso que acontece. Com cada uma dessas histórias, mostramos a realidade das pessoas idosas, mas também a resiliência e muita disposição para viver o presente. Não existe esse negócio de “apesar da idade”. Apesar de limitações inevitáveis, tudo ainda pode ser sonhado”, comenta. “Acredito que ‘Falas da Vida’ será um especial inspirador e encorajador, nossa expectativa é gerar esse sentimento em quem nos assiste”, finaliza a diretora.

‘Falas da Vida’ tem direção artística de Patrícia Carvalho, direção de Ivone Happ e roteiro assinado por Jorge Félix e Ines Stanisieri, com produção de Beatriz Besser. Rafael Dragaud é o diretor executivo e Mariano Boni, diretor de gênero. O especial vai ao ar na TV Globo no dia 1º de outubro, logo após ‘Império’.

 

09.09.2021