Cultura

Zezé Motta comemorou 03 anos de Negra Melodia com única apresentação no NET Rio – confira fotos:

Zezé Motta nos 03 anos da Turnê Negra Melodia

ZEZÉ MOTTA a

ZEZÉ MOTTA b

ZEZÉ MOTTA c

Zeze Motta d

Zeze Motta

Zezé Motta nos 03 anos da Turnê Negra Melodia

Zeze.

Zezé Motta é a rainha negra do Brasil. A mulher da pele preta que enfrentou a ditadura desse país livre e nua. Zezé é uma atriz de dar orgulho. Seu exercício de interpretar a levou para os melhores palcos, aos melhores filmes criados por aqui, aos cantos escondidos dessa terra através da televisão. Mas tem uma coisa que Zezé Motta faz ainda melhor: cantar.

Este ano, em especial, tem tudo para ser um marco na trajetória da artista: em 2014, a eterna Xica da Silva completa quase cinco décadas de carreira e, em 27 de junho, comemora 70 anos de vida. Ainda em 2014, Zezé comemora 03 anos da turnê de seu ultimo trabalho, “Negra Melodia”, lançado em fevereiro de 2013 pela Jóia Moderna.

Negra Melodia é o oitavo álbum da discografia de Zezé. O show já rodou por todos os principais estados e capitais do Brasil, e homenageia os ícones da MPB Luiz Melodia e Jards Macalé, de quem Zezé foi porta-voz, dos anos 1970 para 80. “Magrelinha”, “Dores de Amores”, “Estácio Holly Estácio” e “Sem Essa” são algumas canções do repertório.

Na noite desta segunda, 16, Zezé trouxe sua Negra Melodia ao palco do Theatro Net Rio, em Copacabana. O show em comemoração aos 03 anos da turnê, contou ainda com uma seleção de músicas marcantes de sua carreira, como “Senhora Liberdade”, “Muito Prazer, Zezé” e “Crioula”. Zezé teve companhia do percussionista João Bani e dos violonistas Pedro Braga e Zeppa Souza.

Sua voz poderosa ecoa na história da música brasileira há muito tempo desde os antigos anos setenta, quando Zezé gravou seu primeiro disco solo em que compositores do porte de Rita Lee e Moraes Moreira entregaram canções inéditas para ela gravar. Além disso, sua voz imortalizou clássicos como Trocando em Miúdos de Chico Buarque e Francis Hime e Pecado Original de Caetano Veloso que nunca mais foram as mesmas depois de sua interpretação. E naquele momento também surgia Luiz Melodia em sua vida musical, uma parceria que se mantém integra e vibrante até hoje.

Alguns anos mais tarde, Zezé lançaria uma canção escondida de Jards Macalé e Duda chamada Sem Essa que se tornaria um marco em sua discografia. Então os motivos desse projeto Negra Melodia já existe há muito tempo. Por isso a força tamanha que Zezé imprime ao gravar esse repertório que o público poder ouvir aqui. Canções de amor e fé, de guerra e paz porque Melodia e Macalé são dois compositores dotados de uma personalidade que não deixa dúvidas.

Fotos: Sérgio Gallo

19.06.2014


Zezé Motta em “Tudo Bem” (1978) de Arnaldo Jabor

Zezé Motta em "Tudo Bem" (1978)

Zezé Motta em “Tudo Bem” (1978)

Fiz “Tudo Bem” com o Arnaldo Jabor, um filme maravilhoso, todo rodado dentro de um apartamento, o que contribuiu muito para uma convivência íntima entre a equipe.

Sonhara tanto em trabalhar com ele e com a Fernanda Montenegro e, de repente, estava lá, no meio dos dois.

Quando o Jabor me deu o roteiro para ler, disse: Olha só, vai ter muito mais do que está escrito, mas isso a gente vai desenvolver juntos. Ele me ajudou porque eu não estava fisicamente bem durante as filmagens. Tinha acabado de ter um de meus abortos. Ele fez com que eu usasse essa barra pessoal na construção da personagem..

21.04.2014


Zezé Motta em Uma Flor Para Nelson Cavaquinho

Zezé Motta em Uma Flor Para Nelson Cavaquinho

O cantor e compositor carioca Nelson Cavaquinho (1911 – 1986), se vivo, comemoraria seus 100 anos. A gravadora Lua Music homenageia esse centenário com o lançamento do CD ‘Uma Flor para Nelson Cavaquinho’. Artistas como Alcione, Leci Brandão, Emílio Santiago, Teresa Cristina, Diogo Nogueira, Arnaldo Antunes, Beth Carvalho, Zeca Baleiro, Zezé Motta e Felipe Catto mostram as várias faces do compositor. Produzido por Thiago Marques Luiz, o título do CD faz analogia a uma das músicas mais conhecidas de Cavaquinho, Quando eu me Chamar Saudade, em que canta seu desejo de receber as flores em vida. Mas o grande Nelson Antonio da Silva, seu nome verdadeiro,  recebeu sim, as flores em vida. Foi reconhecido e várias vezes freqüentou as paradas de sucessos com suas composições gravadas por  Beth Carvalho, Elis Regina, Maria Bethânia, Nara Leão dentre outros. Seu parceiro mais frequente foi Guilherme de Brito com quem compôs sucessos como A Flor e o Espinho, Pranto de um poeta e Folhas Secas.

06.04.2014


Zezé Motta e José Wilker: Xica da Silva!


Zezé Motta: homenagem no CineSesc com foto de Ludovic Carème

Zezé Motta por Ludovic Carème

O CineSesc (SP) apresenta no hall uma exposição de fotografias contemporâneas de atrizes e atores brasileiros que atuaram em filmes premiados na categoria “Melhor Filme Nacional” do Festival Sesc Melhores Filmes.

Uma homenagem a alguns dos grandes astros do cinema nacional que brilharam na tela ao longo dos últimos 40 anos. Talentos que encantaram e encantam gerações, presentes no imaginário dos espectadores, representantes da sétima arte brasileira e inesquecíveis intérpretes.

Entre eles: Antônio Abujamra, Caio Blat, Carlos Vereza, Gero Camilo, Helena Ignez, Hugo Carvana, João Miguel, Laura Cardoso, Matheus Nachtergaele, Othon Bastos, Paulo José, Ruth de Souza, Sandra Corveloni e Zezé Motta.

04.04.2014


Trinca do Bem! Zezé, Sheron e Léa.

As atrizes Zezé Motta, Lea Garcia e Sheron Menezes se encontram durante o lançamento do evento 7º encontro de cinema negro Brasil, África e Caribe, na Barra.

Zezé Motta, Sheron Menezes e Léa Garcia

 

Foto: Anderon Borde / Ag.News

26.03.2014