Cultura

Zezé Motta em Fortaleza #NegraMelodia

zezé motta caixa cultural fortaleza 2014
A CAIXA Cultura Fortaleza apresenta, de 17 a 19 de janeiro, o show “Negra Melodia”, da cantora Zezé Motta. O repertório conta com grandes sucessos dos compositores Luiz Melodia e Jards Macalé, nomes que marcaram época em vários estilos da música brasileira, como o samba e o soul.
O espetáculo celebra aos 45 anos de carreira de Zezé Motta, que está em turnê pelo Brasil. Além das composições de Luiz Melodia e Jards Macalé, Zezé canta sucessos como “Magrelinha”, “Fadas”, “Estácio Holly Estácio”, “Pérola Negra”, “Vale Quanto Pesa”, “Divina Criatura” e “Vapor Barato”. O momento marcante do show fica por conta das canções “Senhora Liberdade”, “Muito Prazer” e “Rita Baiana”.
A voz poderosa de Zezé Motta ficou conhecida nos anos 1970, quando ela gravou o primeiro disco solo, com canções inéditas de Rita Lee e Moraes Moreira. Ela também imortalizou clássicos como “Trocando em Miúdos”, de Chico Buarque e Francis Hime, e “Pecado Original”, de Caetano Veloso. O talento de Zezé vai além da música. Atriz consagrada, com dezenas de novelas e filmes na carreira, é considerada a “rainha negra do Brasil” pela atuação no filme “Xica da Silva”, em 1976. A artista ficou internacionalmente conhecida pelo papel no longa-metragem “Orfeu”, de 1999.
Serviço:
“Zezé Motta no show Negra Melodia”
Data: de 17 a 19 de janeiro de 2014 (de sexta-feira a domingo)
Horário: sexta e sábado às 20h e domingo às 19h
Local: Teatro da CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema – Fortaleza (CE)
Duração: 80 minutos
Classificação etária: livre
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA e pessoas acima de 60 anos)
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Informações: (85) 3453-2770
Postado por colabores: (♪ ♫ Equipe Zezé Motta ♪ ♫)

13.01.2014


Zezé Motta em Exposição #SP

 

Zezé Motta

Fotografias de pessoas negras que hoje ocupam lugares na sociedade em que, num passado não muito distante, não se via nenhuma estão em exposição na Caixa Cultural em São Paulo. Elas foram inspiradas na vida, na obra e na luta do abolicionista Luiz Gama. A mostra contém 12 painéis fotográficos e fica em cartaz até 19 de janeiro de 2014. Quem se interessar pode visitar o espaço de terça a domingo, das 9h às 19h. A entrada é livre.

Dividida em quatro temas (arte, direito, mulher e morte), a exposição traz à tona o olhar dos fotógrafos Walter Firmo, Eustáquio Neves, Denise Camargo e Eduardo Firmo sobre essa situação. Negro, poeta e advogado, o homenageado pela mostra, Luiz Gonzaga Pinto da Gama, lutou combativamente pelo fim da escravidão no Brasil. Sua vida e sua obra foram intensamente pesquisados pelo curador Walter Firmo.

Zezé Motta, Paula Lima, Maria Gal, Antonio Pitanga, Luiz Melodia, Oswaldo Faustino e Gésio Amadeu são algumas das celebridades que compõem o trabalho.

Caixa Cultural Sé 
http://www.caixacultural.com.br

Praça da Sé, 111 – 8º andar
Sé – Centro
São Paulo
(11) 3321-4400

08.01.2014


Zezé Motta no Segundo Caderno! #Arquivos

Zezé O Globo 21 de Julho de  2007


Dublei a Úrsula!

Uma curiosidade sobre a dublagem é que todo mundo pensa que eu também cantei Ciclo Sem Fim, de O Rei Leão (também da Disney). Por incrível que pareça, quem cantou foi um rapaz. As únicas vezes que eu dublei foram os meus próprios personagens, numa época em que o som direto no cinema nacional não era bom. Mas, fora isso, só dublei a Úrsula porque é um trabalho muito difícil sincronizar (a fala com o movimento dos lábios do personagem). Também trabalhei em um timbre que deixava com a voz dolorida. Mas gostei de fazer a Úrsula.

Zezé Motta dublou a Úrsula em A Pequena Sereia

17.12.2013


Zezé Motta é aplaudida de pé no Theatro Municipal de Paulínia Paulo Gracindo

A última noite do V Paulínia Film Festival fechou o ciclo de homenagens a produtores, roteiristas, diretores, atores e atrizes vencedores de edições anteriores do festival. Flavio Tambellini, diretor premiado por Malu de Bicicleta (2010), subiu ao palco para agradecer e fazer um apelo. “O trabalho que foi feito aqui jamais poderia ter sido interrompido, porque esse é um projeto a longo prazo, de formação”, disse, ao desejar vida longa ao Polo.

Além de vencer o prêmio de melhor documentário por Uma Longa Viagem (2011), Lucia Murat filmou em Paulínia no mesmo ano o longa-metragem A Memória que me contam. ”Como eu fiquei aqui por um mês, me senti muito próxima da cidade.”

Zezé Motta

A retomada

“Isso aqui é nosso”, começou Rodrigo Diaz, vencedor do prêmio de melhor curta-metragem regional por Depois do Almoço (2010). “Em 2010, eu estava feliz porque queria fazer meu longa aqui, e penso que vai rolar por causa dessa retomada.”  Rafael Salazar, Albert Moreira, Janaina Walle, Alexandre Barros e Cauê Nunes também foram homenageados pelo documentário Às Margens do Xingu – Vozes não consideradas, de Damiá Puig, escolhido pelo público em 2011. Rafael lembrou que trabalhou em 12 longas-metragens no Polo e que a experiência o ajudou a entrar no mercado.

Zezé Motta e Ailton Graça

Zeze Motta e Ailton Graca Festival de Paulinia

Amir Admoni, que levou pra casa o prêmio de melhor curta nacional por Timing, em 2009, também compareceu à cerimônia.

Missão do Polo

O produtor Ofir Figueiredo e o ator Rodrigo Garcia subiram ao palco para apresentar o filme de encerramento, o pernambucano Tatuagem, sobre a relação entre o diretor de uma companhia de teatro e um jovem soldado do Exército no fim dos anos 70, durante a ditadura. “Espero que o filme leve reflexão, pensamentos e emoções a vocês”, disse Ofir. “Apesar das diferenças, espero que vocês enxerguem o filme sem preconceito, apenas com amor”, completou Rodrigo.

Monica Trigo, Secretária de Cultura, deu suas últimas palavras antes do final do festival. “Quero garantir que as políticas permanentes serão construídas nessa cidade, através do pacto federativo. É um projeto poderoso e consistente. Esse tapete vermelho enorme é para todo mundo caminhar nele, não só os artistas”, falou, recebendo fortes aplausos.

Ao final, Zezé Motta cantou à capela o clássico da MPB “Minha Missão”, de João Nogueira e Paulo César Pinheiro, e foi aplaudida de pé pela plateia que lotava o Theatro Municipal de Paulínia Paulo Gracindo.

Zezé e Monica Trigo, secretária de Cultura de Paulínia

Zezé Motta canta à capela

Zezé Motta e Ailton Graça no palco

Zezé Motta

Fotos de Aline Arruda

Postado por Equipe Zezé Motta

15.12.2013


#Carinho | No camarim…

Recebendo o carinho da minha filha Carla, minutos após o show, ontem no Rival! Adorei a homenagem e participar do Boteco, a festa foi linda. O registro abaixo é do Vinícius Belo. Não é linda a Carla?

Zezé Motta e sua filha Carla Barbosa

16.09.2013