Dica da Zezé

Em segunda edição, projeto Mulher com a Palavra leva Zezé Motta e Gaby Amarantos para roda de conversas no TCA

Zezé Motta e Gaby Amarantos

Zezé Motta e Gaby Amarantos

O projeto Mulher com a Palavra volta a Salvador para uma segunda edição no dia 30 de julho e tem a atriz Zezé Motta e a cantora Gaby Amarantos como convidadas. O evento será realizado no Teatro Castro Alves, e os ingressos do evento custam R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 (inteira).

A roda de conversas terá mediação da jornalista Rita Batista e traz o tema “#feminismos!”. O objetivo do diálogo é trazer reflexões sobre as diferentes formas de ser feminista na atualidade, dentro das ações na cultura e na arte.

O Mulher com a Palavra já teve participação de nomes como Conceição Evaristo, Karol Conká, Elza Soares, Taís Araújo, Camila Pitanga, Marina Lima, Zélia Dunkan, Márcia Tiburi, Preta Gil, MC Carol e Elisa Lucinda.

Além das artistas e escritoras, o projeto já contou com a mediação das jornalistas Tereza Cruvinel, Maíra Azevedo (Tia Má), Malu Fontes e Vânia Dias.

Serviço

O que: Mulher com a Palavra – com Zezé Motta e Gaby Amarantos
Quando: Dia 30 de julho (segunda-feira), às 20h
Onde: Palco principal do Teatro Castro Alves
Quanto: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia entrada), disponíveis nas bilheterias do Teatro Castro Alves, Balcões SAC e no site http://www.ingressorapido.com.br

Zezé Motta e Gaby Amarantos no Mulher com a Palavra

30.07.2018


Zezé Motta é a homenageada do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema

É com grande prazer que em nome da Casa Redonda, da Associação Cultural Kinoforum, da Avon, do Sesc São Paulo convidamos para a cerimonia de abertura do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema a realizar-se no dia 04 de julho de 2018 às 19h30 no Cinesesc em São Paulo.

Zezé Motta FIMCINE

03.07.2018


Chegou o FIM! Festival Internacional de Mulheres no Audiovisual

Zezé Motta homenageada do Festival Internacional de Mulheres no Cinema

É com prazer que Casa Redonda e Kinoforum anunciam a primeira edição do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema.

A sigla FIM não surge por acaso. O Festival quer o fim da sub-representatividade feminina no cinema, estimulando o começo de um novo ciclo com maior espaço para as mulheres de todas as etnias e de diferentes regiões do Brasil e do mundo.

Trazendo a atriz Zezé Motta como homenageada dessa edição, o Festival apresenta mostras competitivas nacional e internacional de longas-metragens, exclusivamente dirigidos por mulheres, mostras especiais e ações de formação e debate que fortalecem o protagonismo feminino nas telas e atrás das câmeras.

As sessões do FIM acontecem no Cinesesc e no Espaço de Cinema Itaú – Augusta. Convidamos você a conferir a seleção de filmes e as talentosas diretoras apresentadas nesta primeira edição.

4 a 11 de julho
São Paulo / SP

Confira a programação completa no site:
www.fimcine.com.br

25.06.2018


Zezé Motta prestigia lançamento de Tom Farias sobre Carolina Maria de Jesus

Zezé Motta, Tom Farias e Helio de La Pena

Aconteceu na noite desta terça, 20, na livraria da Travessa em Ipanema, o lançamento da biografia sobre Carolina Maria de Jesus, escrita por Tom Farias. Em 1960, quando lançou seu livro “Quarto de despejo”, Carolina de Jesus se tornou uma celebridade. O livro, que registrava o cotidiano precário em uma favela de São Paulo, onde ela criava três filhos, foi traduzido e publicado em mais de 40 países. Carolina saiu da favela, mas as dificuldades continuaram: a escritora foi apropriada como uma curiosidade exótica pela sociedade que sempre lhe virara as costas, e seu livro se tornou objeto de decoração em estantes de salas de visita.

De tempos em tempos volta-se a falar de Carolina de Jesus, mas até aqui o material biográfico disponível a seu respeito era escasso. Isso muda com o lançamento de “Carolina – Uma biografia” (editora Malê, 402 pgs. R$ 72), do pesquisador e ensaísta Tom Farias. O livro entrelaça uma pesquisa ambiciosa sobre a vida da escritora com uma interpretação crítica de sua obra. O autor investiga a infância da autora em Sacramento, MG, seu trabalho como doméstica, sua vida na favela e sua inserção no mundo intelectual. Na última parte, fica claro o contraste entre a fama meteórica e o ostracismo de seus anos finais. Nesta entrevista, Tom Farias – também autor de ensaios sobre José do Patrocínio e Cruz e Souza – explica a importância da obra de Carolina de Jesus e comenta episódios de sua trajetória. Zezé Motta que já viveu a vida de Carolina no cinema, onde recebeu vários prêmios com o filme, e sonha em produzir uma peça baseada na história da escritora e catadora de lixo, também esteve presente no local. Ruth de Souza, Martinho da Vila, Miriam Leitão e muitos intelectuais passaram pelo local.

21.03.2018


Não Apague Nossa História…

Zezé Motta na campanha Não Apague Nossa História

Estamos vivendo tempos de duros ataques aos direitos dos trabalhadores. As reformas da previdência e trabalhista e o PL da terceirização estão sendo apresentados como únicas soluções para garantir mais empregos e a aposentadoria. Mas isso é mentira! Como antes tínhamos empregos com essa mesma legislação? Estas iniciativas interessam ao pequeno grupo que quer lucrar mais pagando menos. Não podemos deixar passar essas reformas. Foi com muita luta e suor que conquistamos esses direitos. Não podemos deixar desmontá-los.

Acompanhe a campanha:https://www.facebook.com/naoapaguenossahistoria/, e fique por dentro do que está acontecendo.

31.05.2017


Xande de Pilares grava participação especial no “Samba Mandou me Chamar”, novo disco de Zezé Motta

Zezé Motta e Xande de Pilares no estúdio

15.08.2016