Retratos da minha vida

Dia da Consciência Negra: dia de relembrar e celebrar o porquê nós SOMOS

Zezé Motta. Credito Nana Moraes

Brasil: O país com a maior população negra fora do continente africano.
O dia 20 de novembro marca a luta dos movimentos sociais contra o racismo.
A data, dia da morte física de Zumbi dos palmares, líder do maior quilombo brasileiro, que com sua sabedoria de vida organizou um coletivo em busca de liberdade e dignidade para os seus, hoje é celebrada como símbolo de resistência e orgulho pela história e pelo que representa até hoje. Até hoje…
Celebrar o dia 20 de novembro, é ter no corpo e na memória a luta dos nossos ancestrais. É fazer valer toda resiliência e, acima de tudo, é festejar nossa vida, nosso presente e nosso futuro.
Somos gigantes porque nossa natureza é milenar.
Celebramos porque a nossa cultura é de alegria, é de cuidado e escuta com nossos mais velhos, é de amor aos mais novos e de respeito aos que estão no plano ancestral.
Ter memória é não repetir o erro.
Ter memória é saber que um amanhã ainda há de vir pra ser melhor.
Ter memória é não aceitar o que nos é imposto.
Ter memória é saber que nossa dor existe, mas podemos e faremos muito melhor.
Dia da consciência negra.
Dia de relembrar e celebrar o porquê nós SOMOS.

 

por: Iane de Jesus

20.11.2021


Vem aí VOZES do E!

Zezé Motta. Foto Steff Lima (13)

Zezé Motta. Foto Steff Lima (13)

Zezé Motta. Foto Steff Lima (13)

Zezé Motta. Foto Steff Lima (13)

11.11.2021


Thereza Eugenia – Portraits 1970-1980

Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta e Maria Bethânia | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta e Maria Bethânia | Foto: Thereza Eugênia

Nelson Motta, Guilherme Araújo e Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Nelson Motta, Guilherme Araújo e Zezé Motta | Foto: Thereza Eugênia

Zezé Motta, Eduardo Conde e Simone | Foto: Thereza Eugêia

Zezé Motta, Eduardo Conde e Simone | Foto: Thereza Eugênia

Reconhecida como uma das melhores fotógrafas do Brasil por seu trabalho com grandes nomes da MPB, @therezaeugenia acaba de lançar o livro “Portraits” pela editora Barléu. A publicação é uma viagem pelos anos 1970 e 1980 na música popular brasileira desse período. As fotografias revelam a intimidade dos artistas, os bastidores dos shows e também momentos únicos que só uma artista com a sensibilidade da fotógrafa baiana poderia captar. E não faltaram cliques de Zezé. Aqui, você confere alguns!

Você pode garantir o livro de Thereza Eugênia (aqui!).

31.08.2021


Pobre Menina Rica

Zezé Motta em Pobre Menina Rica

O ano era 1972, eu estava em cartaz no Teatro da Praia, em Copacabana, no Rio, fazendo o musical “Pobre Menina Rica”. Esse título dizia muito sobre a minha pessoa, vim de uma família humilde, morava na Zona Sul carioca e as minhas vizinhas quando souberam que eu estava fazendo curso de arte dramática, retrucavam dizendo que não sabiam que para fazer papel de empregada tinha que estudar teatro. Venci esses comentários, venci toda a dificuldade que era ser artista naquela época, e que ainda continua sendo diga-se de passagem. Venci o medo, a insegurança, não desisti. É sobre isso, sobre ser artista, sobre resistir. Quem diria que um dia aquela menina sonhadora faria parte do Acervo Arquivo Nacional?

24.08.2021


Zezé Motta em 1976, no MAM-RJ

Zezé Motta por Thereza Eugênia. 1976. Museu de Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Zezé Motta por Thereza Eugênia. 1976. Museu de Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

12.08.2021


Zezé Motta em fotografia de Raul Eitelberg no acervo do MASP

Zezé Motta. Foto Raul Eitelberg

1. Raul Eitelberg (1929-1977), ‘Zezé’, s.d, acervo @masp, comodato Foto Cine Clube Bandeirante

27.07.2021