“Dia dos Namorados” de Cazuza, por Zezé Motta

28 de Julho de 1989 o globo, Zezé Motta

28 de Julho de 1989 o globo, Zezé Motta

No baú de Cazuza existem 78 letras inéditas. É o que revela o livro “Preciso Dizer Que Te Amo – Todas as Letras do Poeta”, lançado pela mãe do cantor, Lucinha Araújo, em 2004. Dessas, 13 teriam sido musicadas, enquanto outras 65 permanecem apenas como letras.

Desde 2015, Lucinha ensaia projeto de disco com a gravação de algumas dessas letras, com nomes, inclusive, confirmados, casos de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Baby do Brasil, Bebel Gilberto, Seu Jorge, Leoni, Rogério Flausino e Wilson Sideral. Os lucros obtidos com a iniciativa serão revertidos para a Sociedade Viva Cazuza – associação presidida por Lucinha que cuida de pessoas infectadas com o vírus da aids, desde 1990, quando a doença vitimou Cazuza – mas a ideia do CD ainda não saiu do papel.

Na última quinta-feira, o jornalista Mauro Ferreira informou em seu blog que Ney Matogrosso lançaria uma dessas músicas inéditas do compositor: “Dia dos Namorados”. A previsão é que a gravação de Ney chegaria ao mercado exatamente no dia em que a data que o título faz alusão é comemorada no Brasil: 12 de junho. No entanto, a informação de que a canção seja inédita contradiz o próprio relato do livro de Lucinha, que adverte que ela já havia sido registrada pela cantora e atriz Zezé Motta.

Registro. Embora tenha recebido a voz de Zezé, “Dia dos Namorados” permanece inédita para o público. Logo após cantarolar entusiasmada o refrão da música, por telefone, do Rio, Zezé esclarece os motivos desse ineditismo. “É linda a canção. O Cazuza me deu para gravar, não me recordo a época exata, mas eu estava sem gravadora, envolvida em alguns trabalhos temáticos. Então, registrei num gravador e dei para a Lucinha Araújo. Ela é a única que tem a versão, num cassete”, revela a artista.

Zezé e Cazuza se conheceram em um aniversário da também cantora Sandra de Sá, comadre do músico. “Saí algumas vezes com ele e a Bebel Gilberto para bares da região do Leblon, mas não chegamos a ser assim tão próximos. O que havia era uma admiração de ambos. Cazuza foi um grande poeta, e é até hoje.”, elogia a cantora e atriz.

Lançamento. Zezé, que recentemente esteve em Lisboa para participar da novela “Ouro Verde”, produzida e transmitida pela TVI de Portugal, ao lado de outros artistas brasileiros, como Silvia Pfeifer e Gracindo Júnior, afirma que não tinha conhecimento da gravação que será lançada por Ney, mas relembra que a música já tinha uma melodia, feita por Perinho Santana, como reitera o livro de Lucinha. “Ouvi a música e a melodia numa fita cassete, cantada pelo Cazuza”, diz.

No blog de Mauro Ferreira, a informação é que a melodia do registro feito por Ney Matogrosso é de autoria de Roberto Frejat, o mais recorrente parceiro de Cazuza. O texto também não deixa claro se a nova gravação de Ney será adicionada à voz de Cazuza, e nem entra no mérito se fará parte do projeto encampado por Lucinha desde 2015. Ferreira encerra com as seguintes palavras: “A adição da voz de Ney ao fonograma faz sentido pelo fato de o cantor ter sido namorado de Cazuza. Eis a apaixonada letra de ‘Dia dos Namorados’, própria para virtual dueto romântico”. Instado a responder a dúvida em seu blog e via telefone, Ferreira não atendeu e nem respondeu ao questionamento.

Inéditas. O livro, que abarca todo o repertório autoral de Cazuza, revela ainda duas canções registradas. mas jamais lançadas. “Quero Ele”, parceria com Lobão feita para Rogéria e cantada por ela em espetáculo teatral, e “Problema Moral”, cantada por Paulette, um dos membros do histórico grupo de dança Dzi Croquettes.