Marília Pera

Com o coração estarrecido. Hoje é um dos dias mais tristes de toda minha vida. Marília Pêra… Entrou no elenco de Roda Viva em 1968 – e desde então passou a fazer parte da minha vida -, na temporada de São Paulo substituindo Marieta, que não pode viajar por causa do trabalho na TV. Ficamos muito amigas, e ela virou uma irmã, mais até… Durante a temporada, o André Valli e eu fomos morar com ela. Eu a secretariava quando preciso: levava o filho dela, Ricardo, no colégio, resolvia algum pepino do dia-a-dia, ajudava aqui e ali. Ela já era produtora e quis levantar um espetáculo onde pudesse empregar os colegas que estavam desempregados, tipo eu, que estava iniciando na carreira e quase desistindo… Já falei tanto dela, mas não posso deixar de ressaltar que foi uma grande amiga, minha madrinha artística, uma pessoa que me ajudou muito no início da minha carreira e até hoje foi bastante próxima. Se não fosse Marília talvez eu tivesse desistido.

Sou madrinha da Nina Morena, filha dela e do Nelson Motta. Fizemos peças, filmes e novelas juntas. Ela chegou a me dirigir num show e nunca esqueço da dedicação dela ao trabalho. Uma da manhã, eu já exausta, e ela dinâmica como se fosse meio dia. Vamos lá, vamos ensaiar! Marilia, para sempre em meu coração e eterna gratidão.

Zezé Motta e Marília Pêra

Zezé Motta e Marília Pêra