Zezé Motta no Jornal do Commércio – Recife:

jornal do comercio, Zezé Motta, Recife

 

16.03.2018


Zezé Motta será Maria, no espetáculo Paixão de Cristo, em Floriano, no Piauí. Coluna Patricia Kogut – O Globo:

Zezé Motta - Coluna Patrícia Kogut - O Globo

12.03.2018


Zezé e Marieta: Amizade de anos

Zezé Motta e Marieta Severo

Vale a pena lutar e correr atrás dos nossos sonhos. Nasci em Usina Barcelos, interior de Campos, em 27 de junho de 1944. Vim para o Rio pequena, com menos de três anos. Meus pais quiseram tentar a sorte na cidade grande. Ele era músico e ela costurava. Uma coisa assim meio o feijão e o sonho. Não que ele não tivesse os pés no chão. Era um músico erudito que tinha um grupo regional para sobreviver. Era para eu ter ficado com meus pais e meu irmão por parte de mãe no morro do Cantagalo, na Zona Sul do Rio. Acontece que, no dia em que eles fecharam negócio com o barraco, souberam que uma menor de 9 anos havia sido violentada na vizinhança. Ficaram em pânico e acharam mais seguro eu ficar com um tio, porteiro, que morava no Leblon. Quem morava no prédio era a Marieta e nós brincávamos juntas. Fomos crescendo, cada uma em sua tribo, e perdemos o contato. Normal né? Anos depois, quando eu estreei profissionalmente nos palcos, com a peça Roda Vida, do Chico, ela estava no elenco e a mãe dela ao me ver, da platéia, disse: Aquela não é a Maria José? Nos reencontramos, nos abraçamos e foi lindo. Uma linda semana para vocês, repleta de axé, força e determinação.

12.03.2018


Homenagem: Zezé Motta por Dila Lemos

Zezé Motta pelo artista Dilermando Lemos

Zezé Motta pelo artista Dilermando Lemos

11.03.2018


Zezé Motta participa nesta terça (13.03) do Inovação, empreendedorismo e empoderamento no RioMar Entre Elas

Um evento voltado para debater questões do universo feminino pontuadas pelas próprias mulheres. Pelo segundo ano consecutivo, é realizado em março, quando se comemora o mês da mulher, o evento RioMar Entre Elas. No encontro, serão debatidos temas como inovação e criatividade, empreendedorismo e empoderamento feminino. Nomes de peso em cada área como Martha Gabriel, a atriz Zezé Motta, a blogueira Rayza Nicácio e as empreendedoras pernambucanas Dona Coxa e Joana Lira estarão presentes. Será no dia 13 de março, a partir das 18h, no Teatro RioMar. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 (meia) e já estão à venda na bilheteria do teatro e também online.

Autora do best seller “Marketing na Era Digital”, Martha Gabriel irá falar sobre Inovação e Criatividade. Palestrante internacional premiada e professora nas principais escolas de negócios do Brasil, Martha é curadora e mediadora de eventos de tecnologia, inovação e marketing, como o Encontro Locaweb de Desenvolvedores, Congresso MPI Fiesp e Digitalks.

Após a palestra de Martha, duas mulheres contam suas histórias empreendedoras, em áreas diferentes. A artista plástica e designer Joana Lira, que está com exposição em São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake, irá falar sobre sua trajetória. Filha do renomado arquiteto Carlos Augusto Lira, Joana sempre foi desenhista. Seguiu o seu destino, cursando graduação em design gráfico e hoje é ilustradora. Durante 10 anos, ela criou e desenvolveu o projeto de cenografia e identidade visual do Carnaval do Recife, tema da exposição na cidade paulista.

A empresária Maria Ilza da Conceição, mais conhecida como Dona Coxa, também é uma das convidadas. Começou seu negócio em casa com a mãe, no bairro do Pina, e, há cinco anos, fundou o estabelecimento Dona Coxa, ao lado do RioMar Recife. Ficou famosa por sua saborosa coxinha, daí o nome que adotou. Hoje, além do salgado, vende muitos outros lanches e já expandiu para almoço.

O último painel da noite vai debater o empoderamento feminino. Uma das convidadas é a atriz Zezé Motta, de 73 anos. A atriz protagonizou o filme “Xica da Silva”, dirigido por Cacá Diegues, há mais de 40 anos. Este ano, completa 50 anos de carreira ainda atuando. Em entrevistas, Zezé revela que durante muito tempo demorou para se aceitar e entender que sofria racismo. Recentemente, emocionou os telespectadores do programa Encontro com Fátima Bernardes ao contar sua história ao lado dos seis filhos de coração. Com problemas para engravidar, ela criou seis crianças. Este ano, Zezé está vivendo a Mãe do Quilombo em O Outro Lado do Paraíso.

Quem divide o painel “Empoderamento Feminino: a mulher na sociedade” com Zezé é a youtuber Rayza Nicácio. Há quase 6 anos, a jovem lançou um vídeo no youtube, usando cabelos lisos. Algum tempo depois, “se divorciou da chapinha”, como gosta de dizer. Gravou um vídeo assumindo seus cachos e virou sucesso na internet, influenciando outras meninas de cabelos crespos a assumirem as madeixas.

Zezé Motta no evento Riomar Entre Elas

Evento RioMar Entre Elas

Teatro RioMar
Dia 13 de março
Ingressos:
R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Programação

» 18h
Palestra: Inovação e Criatividade
Martha Gabriel

» 19h30
Debate: Empreendedorismo Feminino
Dona Coxa e Joana Lira

» 20h
Debate: Empoderamento Feminino: a mulher na sociedade
Zezé Motta e Rayza Nicácio

11.03.2018


Zezé Motta grava o programa “Estrelas” em Búzios

Zezé Motta nos bastidores da gravação do programa Estrelas, da TV Globo, em Búzios.

Zezé Motta nos bastidores da gravação do programa Estrelas, da TV Globo, em Búzios.

A apresentadora Angélica, do Estrelas, esteve em Búzios para a gravação do programa que terá um especial sobre a cidade, e uma série de entrevistas com artistas e o coral local Sons do Quilombo, que na ocasião, fará uma homenagem a neta de quilombolas, D. Eva Maria Oliveira, de 104 anos. O programa traz também a atriz e cantora Zezé Motta, que vive o personagem “Mãe Quilombo”, na novela “O Outro Lado do Paraíso”, de Walcyr Carrasco. Zezé foi convidada para conhecer uma tribo quilombola que vive no local, entre elas Dona Eva, moradora do bairro da Rasa, antigo remanescente de escravos na Região, ela tem 12 filhos e contará a história de seus ancestrais no programa global. A matéria terá participação da também de Erika Januzza, a juíza da novela. Angelica mostrará toda a cultura local com indumentárias, danças e cantos. O Maestro Moisés Santos, do Coral Encanta Búzios e criador do grupo “Sons do Quilombo” contou que foram descobertos pela produção do programa através de um vídeo do youtube, no qual, fazem apresentação sobre a cultura afro local. “Estamos muito felizes em participar do programa com a D. Eva e poder contar a nossa história para todo o Brasil. Sou remanescente do Quilombola e meu pai também viveu aqui. Montei esse grupo para contar nossas raízes. A raiz afro.”- afirmou ele.

 

11.03.2018