Xica da Silva é o tema da terceira coleção digital do CPT_SESC

O Centro de Pesquisa Teatral do Sesc São Paulo –  CPT_SESC disponibiliza, na plataforma Sesc Digital, as Coleções e Acervos Históricos CPT_SESC com itens do acervo de encenações do CPT. São imagens de figurinos, peças gráficas e outros itens que recontam a história dos espetáculos.

Desde de 16 de novembro, o público pode conferir a coleção de Xica da Silva, peça que esteve em cartaz em 1988, ano do centenário da abolição da escravatura no Brasil. Protagonizada pela atriz Dirce Thomaz, a peça foi fundamental na trajetória e evolução do grupo com o uso da cenografia como elemento narrativo, mais do que simples recriação realista de um espaço, era parte efetiva na criação de significados no relacionamento com atores e texto.

Com texto de Luís Alberto de Abreu e cenário e figurino de JC Serroni, a peça narra a vida de Francisca da Silva de Oliveira, a Xica da Silva, uma mulher ex-escravizada que atingiu posição de destaque na alta sociedade mineira durante o apogeu da exploração de diamantes, na segunda metade do século XVIII.

A coleção digital de Xica da Silva junta-se a outras duas, que permanecem online para serem visitadas a qualquer instante no Sesc digital. A primeira, lançada em setembro, é A Pedra do Reino (2006), sobre a encenação de Antunes e do grupo Macunaíma, com base na obra de Ariano Suassuna. Em outubro, foi disponibilizada mostra sobre A Hora e vez de Augusto Matraga (1986), baseada em conto de Guimarães Rosa. A peça marcou o encontro de Antunes com Raul Cortez e foi definida pelo ator como um marco em sua carreira.

Debate

No dia 24 de novembro, terça-feira, às 18h, acontece um debate online sobre o texto de Xica da Silva. O encontro reúne duas atrizes que interpretaram a personagem principal – Dirce Thomaz no teatro, e Zezé Motta, no filme homônimo de 1976, dirigido por Cacá Diegues. A mediação é de Kelly Adriano (Doutora em Ciências Sociais e Gerente Adjunta de Ação Cultural do Sesc São Paulo) e poderá ser acompanhado no canal youtube.com/cpt_sesc. O evento faz parte do Círculo de Debates – Memória, Acervo e Pesquisa, realizado a cada lançamento de coleção na Plataforma Sesc Digital, e traz pessoas do teatro, pesquisadores e envolvidos nos espetáculos ou áreas correlatas às obras originais para falar sobre as montagens e suas memórias.

Sobre as Coleções e Acervos Históricos CPT_SESC  

A guarda do acervo de figurinos e demais documentos do CPT – Centro de Pesquisa Teatral do Sesc – integra as ações do Sesc Memórias, criado em 2006 para reunir, sistematizar e disponibilizar a documentação produzida e/ou acumulada pelo Sesc São Paulo, com o propósito de preservar seu patrimônio histórico e disseminar sua memória institucional.

As Coleções e Acervos Históricos CPT_SESC trazem ao público seleções dos figurinos e outros itens de peças encenadas pelo CPT em seus 38 anos de trajetória. Um minucioso trabalho de pesquisa possibilitou a recomposição e restauro de 150 trajes cênicos compostos por 470 itens, de 12 espetáculos: A hora e vez de Augusto Matraga, Antígona, Foi Carmen, Fragmentos Troianos, Gilgamesh, Medeia, Medeia 2, Nossa Cidade, Toda Nudez Será Castigada, Trono de Sangue, Pedra do Reino, Vereda da Salvação e Xica da Silva. Em seguida, os figurinos foram registrados pelo fotógrafo Bob Souza, fotos essas que são hoje o fio condutor das Coleções.

Serviço

XICA DA SILVA – Coleções e Acervos Históricos do CPT_SESC
[disponível na plataforma Sesc Digital]

Figurinos, objetos de cena, materiais gráficos em coleção digital que apresenta o acervo do espetáculo Xica da Silva, montado em 1988 pelo CPT, com direção de Antunes Filho.

24/11 – Círculo de Debates – Memória, Acervo e Pesquisa – Xica da Silva
Com Dirce Thomaz e Zezé Motta (mediação Kelly Adriano)
Às 18h, em youtube.com/cptsesc

Confira a programação completa em www.sescsp.org.br/cpt e nas redes sociais:
instagram.com/cptsesc
facebook.com/cptsesc
twitter.com/cptsesc
youtube.com/cptsesc

18.11.2020


Zezé Motta participa do evento Essa é Minha Cor, da Avon Brasil

17.11.2020


Fotos – Zezé Motta reestreia o show “Coração Vagabundo – Zezé canta Caetano”:

Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Coração Vagabundo. Credito Marcelo Castello Branco (1) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6) Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6)

Zezé Motta. Show Coração Vagabundo. Credito Bernardo Cartolano (6)

Lançado nos anos 90, show intitulado “Coração Vagabundo – Zezé canta Caetano” traz Zezé e seu lado cantora interpretando 22 obras do compositor.

Não existe falar da Música Popular Brasileira sem nos depararmos com um dos maiores gênios da história: Caetano Veloso. Com uma discografia que reúne mais de 60 discos e centenas de composições que embalam gerações e mais gerações, sendo considerado internacionalmente um dos melhores compositores do século XX, o artista retorna em 2020 ao repertório de uma das maiores cantrizes do Brasil no show “Coração Vagabundo – Zezé canta Caetano”, originalmente estreado em setembro do ano de 1990 por Zezé Motta no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, com direção de Carlos Prieto.

Com uma carreira de mais de 50 anos na televisão, no cinema e na música, Zezé Motta já gravou discos e estreou shows homenageando seus compositores favoritos. Sua história com o músico baiano, dono de uma obra farta e repleta de boas composições, aconteceu em 1978 quando a artista lançou o LP “Zezé Motta” (Warner), onde compositores do porte de Rita Lee, Luiz Melodia e Moraes Moreira entregavam canções inéditas para ela levar aos estúdios. Foi ali estreia da cantriz no mercado fonográfico e lá estava Caetano, entregou “Pecado Original” para Zezé gravar. No ano seguinte (1979) lá estava Zezé Motta interpretando Pecado Original no Programa Mulher 80, na TV Globo, que reuniu grandes estrelas da música brasileira. A gravação da obra por Zezé nunca mais foi a mesma depois de sua interpretação. Anos mais tarde Zezé grava “Miragem de Carnaval” a convite do próprio Caetano para o filme Tieta, de Cacá Diegues, onde também atuou como atriz. Em 2015 uma grande surpresa! Caetano diz a Nelson Motta que foi Zezé Motta que o inspirou no clássico “Tigresa”, de 1977. Até então se dizia que Sônia Braga tinha sido a fonte inspiradora dos versos “Uma tigresa de unhas negras e íris cor de mel/ Uma mulher, uma beleza que me aconteceu/ Esfregando a pele de ouro marrom do seu corpo contra o meu.” Zezé ficou naturalmente lisonjeada com a revelação deste velho segredo da MPB. “Foi um presente lindo no início de 2015 saber que fui a musa inspiradora de ‘Tigresa’. Na época, quando essa inspiração era boato, eu ficava tímida sobre o assunto”, diz Zezé Motta. 

O show “Coração Vagundo – Zezé canta Caetano” é um alento àqueles que consomem MPB, as obras de Caetano, e o poderoso timbre contralto de uma artista que é ícone negro da cultura brasileira. Zezé Motta faz uma releitura de seu próprio show lançado nos anos 90 mas com uma roupagem voz e piano, criando um cenário intimista e ao mesmo tempo caloroso. Luz do Sol, O Ciúme, Odara, Esse Cara, Sampa e Tigresa fazem parte do repertório.

Duração: 1 hora e 15 minutos  

Classificação: 14 anos

13.11.2020


(Onde estão os negros no serviço público) Zezé Motta narra campanha do Instituto República.org

Zezé Motta Coluna Patricia Kogut. Jornal O Globo

12.11.2020


TEDxMacedoWomen aborda temáticas nas quais a mulher é a grande protagonista e foco principal

No próximo dia 18 de novembro, das 18h às 21h, a cidade de Guarulhos recebe a 2ª edição de uma das conferências de compartilhamento de ideias mais inspiradoras de todo o mundo: o TEDxMacedoWomen. Nessa edição, os talks e apresentações artísticas abordam temáticas nas quais a mulher é a grande protagonista e foco principal. Por conta da pandemia, o evento acontecerá 100% online, e terá como tema: Feminilidades.

Para participar, os interessados devem fazer sua inscrição no site www.tedxmacedo.com.br. Os ingressos têm custo a partir de R$25,00 e dão acesso a toda a programação do evento.

Com curadoria de Caetano Tona e apresentação de Bruna Aiiso, essa edição com temática global sobre o poder das mulheres e meninas de serem criadoras e transformadoras contará com 12 palestrantes e seis apresentações artísticas compartilhando ideias e histórias inspiradoras.

Os talks serão apresentados por: Daniele Botaro, Denise Antunes, Elisa Tawill, Flavia Cintra, Gabriela Loran, Gabriela Shapazian, Luciene Muller, Marina Pinto, Sabrina Fidalgo, Sonia Guajajara e Zezé Motta. As apresentações artísticas ficarão por conta de: Bárbara Francesquine, Dj Sophia, Ekena, Kell Smith e Yasmin Olí.

Sobre o TEDx

TED é uma organização sem fins lucrativos com o espírito de promover ideias que merecem ser espalhadas. TED começou com uma conferência de quatro dias na Califórnia há 30 anos, e cresceu para apoiar ideias que mudam o mundo através de iniciativas diversas.

O evento é organizado de forma independente, no espírito das ideias que merecem ser espalhadas. O TEDx é um programa de eventos locais, auto-organizados, que reúne pessoas para compartilhar uma experiência semelhante ao TED. Em um evento TEDx, TEDtalks e palestras ao vivo estão juntas para promover discussões e conexões. TED fornece orientações e diretrizes sobre como fazer um evento TEDx, mas a organização dos eventos TEDx é independente.

Serviço

TEDxMacedoWomen

Data: quarta-feira, 18 de novembro

Horário: das 18h às 21h

Evento online

Inscrições no site www.tedxmacedo.com.br

Ingressos: a partir de R$ 25

12.11.2020


Zezé Motta fala sobre longevidade no evento Universa Talks do UOL

zeze motta universa uol

De onde vem a força para que as mulheres celebrem cada vez mais seus corpos? Como construímos nossa autoestima até aqui? Na próxima quarta-feira, 4 de novembro, essas e outras reflexões serão abordadas na terceira edição do Universa Talks. O evento, promovido por Universa, contará com a participação de ativistas, influenciadoras, especialistas e pensadoras para discutir o corpo feminino e a trajetória de autoaceitação que tem transformado a forma com que vivemos e nos vemos no espelho.

 

03.11.2020