Retiro dos Artistas inaugura biblioteca, sala de leitura e sala para atendimentos psicológicos

Zezé Motta no Retiro dos Artistas (6)

Zezé Motta no Retiro dos Artistas (6)

Zezé Motta no Retiro dos Artistas (6)

Zezé Motta no Retiro dos Artistas (1)

O dia de hoje sem sombra de dúvidas entrou pra história do Retiro dos Artistas.

Inauguramos uma sala de leitura, biblioteca, inauguramos também uma para atendimento psicológico…

Como disse hoje mais cedo, sinto orgulho em poder ser vice-presidente desta instituição centenária, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro, que acolhe artistas sem família ou em dificuldades e lhes garante uma melhor qualidade de vida. O Retiro dos Artistas prioriza abrigar os mais necessitados. E não são apenas atores. Todos são bem-vindos: cinegrafistas, técnicos, fotógrafos, pintores, cenógrafos, cinegrafistas e talentos circenses.

E como nada nessa vida se faz sozinho, gostaria de deixar um agradecimento especial para algumas marcas e parceiros. Sem eles, este sonho não seria possível.

Os nossos agradecimentos vão para:

@bretonoficial,

@ggarquitetura,

@adimaxoficial,

@juliopina_,

@the_corporates_band,

@entrearteconsultoria,

@cbertao e @aleartale, todo meu axé para vocês, muita gratidão!

Zezé Motta.

 

 

27.10.2020


Zezé Motta participa do ‘Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo’

Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo

O Quilombo Artístico Pedagógico Poéticas Cênicas é um território de pesquisa e criação em Atuação, Direção, Performance e Dramaturgia, aberto para mulheres indígenas e negras, com ou sem experiência em artes. Conduzido por Zezé Motta, Luh Maza, Ana Musidora e Dione Carlos, a proposta dos encontros será a partilha dos procedimentos técnicos e estéticos de cada artista a partir de suas áreas artísticas tendo em vista o estudo e a prática dos aspectos cênicos que fundamentam a feitura teatral.

No primeiro encontro, Zezé Motta colocará em perspectiva a sua trajetória artística com base no ofício do trabalho da atriz e as suas relações como intérprete no teatro, no cinema, na teledramaturgia e na música; O segundo encontro, orientado por Luh Maza, terá como foco exposição e a experimentação de complexidades, potencialidades e possibilidades técnicas, conceituais, políticas e estéticas da encenação contemporânea; Já no terceiro encontro, Ana Musidora irá abordar a composição visual e sensorial do corpo e a reflexão acerca da Visualidade e Visibilidade dos corpos racializados nas artes visuais; Dione Carlos, no quarto e último encontro, terá como proposição a análise da dramaturgia contemporânea em diálogo com os conceitos de escrevivência, criado pela escritora Conceição Evaristo e oralitura, desenvolvido pela dramaturga Leda Maria Martins.

[OS ENCONTROS SERÃO REALIZADOS ATRAVÉS DE PLATAFORMA VIRTUAL ONLINE]

Classificação: a partir de 16 anos.

VAGAS: 20.
Grátis.

CRONOGRAMA:

Inscrições: de 26 de outubro até 4 de novembro.

Resultado: 6 novembro.

Encontro inaugural: Atuação, com Zezé Motta.
Medição: Ana Musidora e Dione Carlos.
Data: 07 de novembro, sábado.
Horário: 16h às 17h30.
*Este encontro será aberto ao público, com transmissão ao vivo.

Encontro 2: Direção, com Luh Maza.
Data: 14 de novembro, sábado.
Horário: 10h às 13h.

Encontro 3: Perfomance, com Ana Musidora.
Data: 21 de novembro, sábado.
Horário: 10h às 13h.

Encontro 4: Dramaturgia, com Dione Carlos.
Data: 28 de novembro, sábado.
Horário: 10h às 13h.

Inscrições: Preenchimento de formulário.
Todas as inscritas, selecionadas ou não, receberão unicamente por email o comunicado sobre o resultado final.
*É imprescindível a participação em todos os encontros.

As participantes presentes em todos os encontros receberão certificado.

Esta atividade integra o Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo_ediçãoOnline, que acontece de 7 a 28 de novembro. Acesse a programação em nossas redes sociais!

Instagram e Facebook: @donaruth.ftnsp

Contato: quilomboartisticodonaruth@gmail.com

Inscrições: https://cutt.ly/Tgn0CYi 

27.10.2020


Zezé Motta anos 80 para a Revista Status

Zezé Motta

22.10.2020


Zezé Motta participa de documentário sobre Luiz Melodia que estreia em festival de cinema online

Um documentário inédito sobre o músico Luiz Melodia irá estrear durante o Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, nesta quinta-feira (22), a partir das 20h, através do link www.mostra.org. Todas as Melodias tem direção de Marco Abujamra, produção de Mariana Marinho e conta com participações de Arnaldo Antunes, Céu, Jards Macalé, Liniker, Zezé Motta e mais.

A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo é um festival cinematográfico que ocorre anualmente na cidade de São Paulo (SP), com realização da Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema (ABMIC). Neste ano, por conta da pandemia, o evento está ocorrendo online.

21.10.2020


Zezé Motta na campanha de Ana Paula Araújo (ABUSO)

Por que o estupro é um crime ainda tão comum no Brasil? Por que a vítima muitas vezes é tão – ou mais – julgada pela sociedade do que o próprio criminoso? Por que é tão difícil fazer uma denúncia?

Após quatro anos de pesquisas, viagens pelo país e mais de 100 entrevistas com vítimas e familiares, criminosos, psiquiatras e diversos especialistas no assunto, a jornalista Ana Paula Araújo escreve Abuso – a cultura do estupro no Brasil com coragem e sem meias-verdades.

A obra é uma reportagem que trata do medo e vergonha das vítimas, de como elas são julgadas e muitas vezes culpabilizadas pela sociedade e pelo poder público, das dificuldades para denunciar, dos caminhos para superar o trauma e seguir em frente e como atitudes tão entranhadas em nossa sociedade geraram uma verdadeira cultura do estupro em nosso país. Ela também auxilia as vítimas a utilizarem os meios de denúncia disponíveis no país, como o disque 100, e esclarece sobre o direito ao aborto decorrente de estupro, que é autorizado por lei sem que haja queixa na polícia.

Ana Paula analisa casos que chocaram os brasileiros e outros tantos que, apesar de bárbaros, ficaram perdidos em meio ao constrangimento das vítimas e à lentidão da lei para mostrar como o estupro afeta toda a rede familiar e deixa marcas indestrutíveis na vida de quem o sofre. Ela acompanha todo o caminho das vítimas por justiça e mostra todas as facetas e implicações desse crime tão cruel e, infelizmente, tão corriqueiro no Brasil.

Abuso é uma obra ousada, pesquisada com apuro e escrita com imensa sinceridade por uma das mais importantes jornalistas em atividade no país. Porém, mais do que tudo isso, Abuso é um livro extremamente necessário, que precisa ser lido por todos.

16.10.2020


Zezé Motta é homenageada da 7ª edição do Festival Internacional de Cinema Independente (O Cubo)

O Festival Internacional O Cubo de Cinema Independente em Língua Portuguesa prorrogou as inscrições até o dia 15 de outubro de 2020. A 7ª edição do evento acontece de 12 a 15 de novembro de 2020, em versão totalmente online, e pela primeira vez ampliada para todos os países de língua portuguesa: Brasil, Angola, Moçambique, Portugal, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Guiné Equatorial, Macau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. O novo formato vai permitir que o evento alcance um número muito maior de pessoas e países.

São aceitas inscrições de curtas, médias e longas-metragens, incluindo conteúdo para web, nas categorias animação, documentário, ficção, entretenimento, experimental e séries. Cada proponente pode submeter até dois filmes por uma taxa simbólica de 25 reais (Brasil), ou 10 euros (Portugal e demais países). O evento não exige exclusividade, ou seja, os filmes inscritos podem concorrer em outros festivais e/ou ter licenciamento para outros segmentos, como TV por assinatura.

A seleção dos filmes para a Mostra Competitiva irá analisar roteiro, direção, fotografia, produção, som e, em específico, as potencialidades da obra como um todo. Um júri composto por profissionais com experiência em produção audiovisual e em produção de conteúdo para a Web selecionará os vencedores em 21 categorias técnicas específicas.
Os melhores filmes (ficção, documentário, animação, entretenimento e experimental) e a melhor série receberão prêmios em dinheiro, no valor de 500 reais (Brasil) e 80 euros (Portugal e demais países).

O Cubo é único festival de cinema independente em língua portuguesa integrante da rede mundial de festivais (http://www.ccworldfestivals.cc/) que fomentam o uso audiovisual das licenças Creative Commons, que permitem a distribuição gratuita de obras protegidas por direitos autorais.

Homenagens
Além da Mostra Competitiva, grandes nomes do cinema independente serão homenageados em uma sessão especial. A atriz e cantora Zezé Motta e o artista multifacetado Bayard Tonelli (do lendário grupo Dzi Croquettes) estrelam documentários produzidos especificamente para a 7ª edição do festival – o primeiro, com pesquisa e direção de Lise B. e Raquel Lázaro; o segundo, com pesquisa e direção de Fabiano Cafure.

A comemoração dos 45 anos da independência de Angola é tema de outro documentário inédito, a ser exibido na mesma sessão. A obra tem pesquisa e produção de Rui Garção, direção de Francisco Keth e supervisão de Óscar Gil.

Seminário
Durante o 7º Festival O Cubo também será realizado o 2º Seminário Creative Commons e Mídia Livre. Transmitido pelo Youtube, o evento contará com entrevistas e encontros com produtores, atores e outros convidados. O objetivo é debater as diretrizes e os caminhos do audiovisual e dos direitos autorais para realizadores e produtores da comunidade cinematográfica.

A programação completa do 7º Festival Internacional O Cubo de Cinema Independente em Língua Portuguesa, incluindo sessões de filmes, seminário, homenagens e palestras, será divulgada em breve.

Histórico
Realizado desde 2014 no Brasil (como Festival O Cubo de Cinema) e desde 2019 em Portugal (quando mudou o nome para Festival Internacional de Cinema de Língua Portuguesa), o evento tem como objetivo estimular a produção audiovisual cinematográfica nos países lusoparlantes. Em Portugal, o Canal O CUBO se expandiu por ação de seu fundador, Fabiano Cafure, com a colaboração de Alessandra Velho, produtora
executiva do canal em Lisboa.

Nos anos anteriores, o Festival O Cubo ocorreu de forma presencial no Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF), no Arquivo Nacional e no Espaço Itaú de Cinemas – Botafogo, todos no Rio de Janeiro.

Canal O CUBO
Idealizado em 2012 pelo Instituto Kreatori, no Rio de Janeiro (RJ), o Canal O CUBO é,  originalmente, uma plataforma online de produção e promoção do audiovisual e do cinema independente. Hoje, atua como canal internacional online de filmes independentes em língua portuguesa.

Sua principal ferramenta é a internet que, em seu caráter livre e democrático, é potencial disseminadora do acesso à informação e cultura. Todos os vídeos e programas divulgados pelo canal são de conteúdo aberto e licenciados via Creative Commons. O caráter livre e democrático desta licença abriga vídeos e programas de conteúdo aberto, o que flexibiliza os direitos autorais, permitindo que os telespectadores divulguem e compartilhem – e até mesmo reutilizem – o conteúdo veiculado no canal, de acordo com o tipo de licença escolhido.

Em 2015, o canal O CUBO foi chancelado como “Ponto de Cultura” pelo Ministério da Cultura. No mesmo  no, tornou-se case brasileiro de inovação na web durante a 2ª Conferência Mundial de Internet, ocorrida na China. A manutenção e a divulgação do catálogo de filmes são possibilitadas por meio de parcerias  financeiras, além de ações de capacitação (curso “Faça Um Filme”) e de pesquisa em audiovisual (Seminário Creative Commons de Mídia Livre Web).

O atual catálogo conta com mais de 300 títulos e mais de 10 milhões de acessos, tendo como janelas de exibição a internet, Smart TVs e parcerias com canais de TV Pública e por assinatura, como a TV Brasil e o Canal Brasil. O CUBO conta ainda com a parceria institucional do ITS Rio (Instituto de Tecnologia e Sociedade), responsável pela disseminação da licença Creative Commons no Brasil.

Atualmente, o Canal O CUBO abriga o único festival oficial da América Latina com obras de países de língua portuguesa e com o selo Creative Commons, que democratiza a participação de todos. Todos os vídeos selecionados para o Festival O Cubo de Cinema, além de integrarem a mostra cinematográfica, estarão automaticamente selecionados para o catálogo de filmes do Canal O CUBO (www.canalocubo.com), sem fins lucrativos.

Edital e inscrições: https://www.canalocubo.com/festival
Canal O Cubo: www.canalocubo.com

15.10.2020