‪#‎CapasdaZezé‬ Será?

Zezé Motta, Capa Raça

Zezé Motta, Capa Raça

14.08.2013


‪#‎Caetano‬ ‪#‎7deAgosto‬ ‪#‎HappyBirthday‬

Caetano tem uma enorme importância no meu trabalho como cantora. Em 1978 ele fez “Pecado Original” para o meu primeiro LP, esta faixa foi um sucesso só… Na verdade todas as músicas que ganhei para este primeiro disco são divinas, e não é a toa que foram relançadas em CD pela Warner. Caetano é um gênio, um homem incrível, e um artista de se admirar. Hoje é aniversário dele, e aqui vai minha homenagem para este eterno ícone da nossa música. Seu universo é ilimitado. Não à toa, junto com Gil, comandou a tropicália, que se inscreveu como o movimento mais revolucionário da música popular brasileira, queira ele ou não. Depois da tropicália a MPB nunca mais foi a mesma, nem mesmo as guitarras roqueiras que ela introduziu no gênero e que hoje são tão familiarizadas com o pandeiro quanto o cavaquinho com o tamborim.

Zezé Motta, Caetano Veloso, Gilberto Gil

14.08.2013


#Casting | Estão à procura de um Pelé…

Casting - Pelé

Casting – Pelé

Estão à procura de um Pelé…
(Rapaz Afro-Brasileiro com idade de 9 a 11 anos e 15 a 21 anos para atuar no papel do Pelé, a lenda do futebol, na época da sua infância até a sua primeira Copa do Mundo).

 

14.08.2013


#Retratos | Chega de Saudade no Teatro Ipanema

Zezé Motta e Maria Pompeu

Zezé Motta e Maria Pompeu – Foto: Valéria Martins

Zezé Motta, Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta, Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta recebe o carinho de fãs | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta recebe o carinho de fãs | Foto: Valéria Martins

Zezé e amigo posam com Jane Duboc | Foto: Valéria Martins

Zezé e amigo posam com Jane Duboc | Foto: Valéria Martins

Carlinhos Barzellai e Zezé Motta | Foto: Valéria Martins

Carlinhos Barzellai e Zezé Motta | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta, Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta, Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta e Shai Almeida | Foto: Valéria Martins

Zezé Motta e Shai Almeida | Foto: Valéria Martins

 

Sérgio Dumont, Zezé Motta e Ricardo Mac Cord | Foto: Valéria Martins

Sérgio Dumont, Zezé Motta e Ricardo Mac Cord | Foto: Valéria Martins

Show Chega de Saudade | Foto: Valéria Martins

Show Chega de Saudade | Foto: Valéria Martins

Show Chega de Saudade | Foto: Valéria Martins

Show Chega de Saudade | Foto: Valéria Martins

Sérgio Dumont e Amigos | Foto: Valéria Martins

Sérgio Dumont e Amigos | Foto: Valéria Martins

Recebendo o carinho de fãs | Foto: Valéria Martins

Recebendo o carinho de fãs | Foto: Valéria Martins

Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Jane Duboc e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Sessão de Autógrafos do Disco Divina Saudade | Foto: Valéria Martins

Sessão de Autógrafos do Disco Divina Saudade | Foto: Valéria Martins

Sessão de Autógrafos do Disco Divina Saudade | Foto: Valéria Martins

Sessão de Autógrafos do Disco Divina Saudade | Foto: Valéria Martins

Vinícius Belo e Jane Duboc | Foto: Valéria Martins

Vinícius Belo e Jane Duboc | Foto: Valéria Martins

Márcia Amenta e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

Márcia Amenta e Sérgio Dumont | Foto: Valéria Martins

O Teatro Ipanema e a secretaria municipal de cultura do Rio apresentaram o espetáculo “Chega de Saudade”, um retrato da música brasileira, que foi realizado no dia 30 de julho. O show apresentou ao público sucessos de Vinícius de Moraes (1913-1980) e Elizeth Cardoso (1920-1990).

O ano de 1958 marcaria o início de um dos movimentos mais importantes da música brasileira, a Bossa Nova. A pedra fundamental do movimento veio com o álbum “Canção do Amor Demais”, gravado pela cantora Elizeth Cardoso. Além da faixa-título, o antológico LP contava ainda com outras canções de autoria da dupla Vinicius e Tom, como “Chega de Saudade”, canção fundamental daquele novo movimento. Já o ano de 2013 é marcado por uma série de eventos que já estão programados para a comemoração dos 100 anos de nascimento de um dos mais importantes nomes da poesia e da música brasileira: Vinícius de Moraes.

Chega de Saudade é uma canção escrita por Vinícius de Moraes (letra) e por Antônio Carlos Jobim (música), em meados dos anos 50. Foi gravada pela primeira vez em 10 de julho de 1958, na voz de Elizeth Cardoso, que a gravou com arranjos do maestro Antônio Carlos Jobim, acompanhada também pelo violão de João Gilberto. Mais tarde, esta gravação antológica ficou reconhecida como o primeiro registro fonográfico da bossa nova.

Dividido em dois atos, o espetáculo trouxe Sérgio Dumont cantando Vinícius de Moraes e a Zezé aqui cantando Elizeth Cardoso. Fomos acompanhados pelo maestro Ricardo Mac Cord.

Os traços comuns entre eu e Elizeth Cardoso vão além de sermos mulheres, cantoras, negras e brasileiras. Mergulhadas em uma espécie de underground da vida musical carioca, nós emergimos com nossas artes em um país marcado pelo machismo e pelo racismo. Esse universo é também característico do vivido por grandes divas do jazz: Bessie Smith, Billie Holiday, Lenna Horn. O repertório deste show faz parte do disco que lancei no ano de 2000, intitulado (Divina Saudade – uma homenagem a Elizeth Cardoso) e que é composto por pérolas como “Tudo É Magnífico”, “Nossos Momentos”, “A Noite do Meu Bem”, “Consolação”, “Tristeza”, “Noites Cariocas” e “Barracão”.

14.08.2013


Caetano Veloso para a Saraiva Conteúdo: #Tigresa

“A primeira imagem de mulher que veio à minha cabeça foi a de Zezé Motta, e isto está bem evidente nas unhas e na pele. Mas terminei descobrindo os olhos cor de melão da Sônia Braga, embora não deixem de ter um parentesco com os cabelos da menina Maribel. Mas Bethânia e Gal já estavam lá. E Norma Bengell, Clarice, Claudinha, Helena Inês, Maria Ester, Silvinha Hippy, Marina, muitas outras meninas. Por fim a ‘Tigresa’ sou eu mesmo…” Caetano.

Zezé Motta Tigresa

14.08.2013


Adorei esta homenagem!

30.07.2013