Zezé Motta participa de manifestação na Praia de Copacabana e canta em protesto pelas Diretas Já

Zezé Motta no palco na praia de copacabana

Zezé Motta na manifestação, na Praia de Copacabana | Foto: Midia Ninja

Zezé Motta na manifestação, na Praia de Copacabana | Foto: Midia Ninja

Zezé Motta na manifestação, na Praia de Copacabana | Foto: Midia Ninja 67983785_pa-28-05-2017-manifestacao-contra-o-presidente-temer-e-por-eleicoes-diretas-em-copacaba

Desde as primeiras horas da manhã deste domingo (28.05) uma multidão ocupou a Avenida Atlântica no Rio de Janeiro. O clima atípico para o a cidade maravilhosa, com chuvisco e o sol encoberto, não foi suficiente para espantar uma multidão colorida, formada por gente de todas as idades e de todos os credos, que a cada minuto entoam a palavra de ordem “diretas já”.

Zezé Motta, a primeira artista a subir ao palco, em tom de consternação e desabafo, mas também de esperança, afirmou que as ruas devem ser ocupadas até a vitória das diretas. “Nunca imaginei que quase 25 anos depois voltaria a participar de um comício por diretas. Mas, vendo vocês aqui, minha esperança também se renova”. Logo depois entoou em capela o clássico “Senhora Liberdade”, de Nei Lopes, improvisando um refrão que dizia, “abre as asas sobre nós, o senhora liberdade”. Um espetáculo comovente.

29.05.2017


Documentário A Rainha das Américas, de Rosi Young, com direção de Zezé Motta, na coluna Ancelmo Gois – O Globo:

Ancelmo Gois. O Globo. Documentário Chica da Silva. Zeze Motta

29.05.2017


Teaser – Zezé Motta, mostra comemorativa dos 50 anos de carreira na Caixa Cultural Recife

23.05.2017


Zezé Motta ganha mostra comemorativa dos 50 anos de carreira

Zezé Motta

A importância da atriz Zezé Motta para o cinema será celebrada em mostra na Caixa Cultural Recife, de 6 a 17 de junho. A abertura contará com a presença da artista e terá a exibição do documentário Zezé Motta La Femme Enchantée (1987), dirigido pela cineasta francesa Ariel de Bigault. A programação paralela inclui uma palestra sobre a presença da mulher negra no cinema nacional, no dia 9, e um debate entre Zezé Motta e o cineasta Cacá Diegues, com mediação da curadora Iléa Ferraz, no dia 13. Ambas são gratuitas e acontecem às 19h.

Ao longo de 12 dias, serão exibidas obras de cineastas consagrados no cinema brasileiro como Cacá Diegues, Hugo Carvana, Iberê Cavalcanti, e também de outros países como no caso da francesa Ariel de Bigault. Entre as produções, vale destacar montagens como Xica Da Silva, de Cacá Diegues (1976); Tudo Bem, de Arnaldo Jabor (1978); Bom Dia Eternidade, de Rogério Moura (2010), Carolina, de Jeferson De (2003). São 20 filmes que consolidam Zezé Motta como um dos ícones do cinema e da cultura negra no Brasil.

A discussão sobre a presença da mulher negra no cinema nacional será levantada pela produtora e ex-coordenadora do Audiovisual de Pernambuco, Carla Francine, e pela cineasta e uma das fundadoras do movimento de Mulheres no Audiovisual de Pernambuco (MAPE), Juliana Lima. Francine foi coordenadora entre 2007 e 2014, tendo implementado políticas públicas para o setor, entre elas a Lei do Audiovisual de Pernambuco e desde o começo do ano é membro do Comitê Gestor do FSA. A palestra começa às 19h e tem entrada gratuita, com senhas distribuídas a partir das 18h.

O projeto da Mostra Zezé Motta foi idealizado pela produtora cultural Carla Barbosa, que é filha da atriz. “A mostra é um modo de celebração, divulgação e reflexão sobre a carreira de uma das maiores artistas da cultura brasileira. Reconhecida internacionalmente, sua trajetória artística esteve sempre atrelada ao seu ativismo político, a sua incansável luta por direitos humanos, e melhores condições de trabalho para artistas e produtores negros. Por tê-la como espelho, eu enquanto filha e produtora cultural quero, através desta mostra, celebrar e perpetuar sua brilhante carreira que completa meio século”, explica Carla.

Zezé fala um pouco da emoção que o projeto representa para ela. “Estou muito emocionada com essa homenagem e é sempre gratificante o reconhecimento por esse trabalho e luta. Isso me dá forças para seguir adiante”, disse via assessoria.

Nascida em Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro, em 27 de junho de 1944, Zezé Motta é uma das atrizes cantoras mais influentes, respeitadas e requisitadas no país. Em 1976, ao protagonizar Xica da Silva ficou conhecida mundialmente. Sua carreira abrange diversas áreas artísticas e chegando a atuar em mais de 30 filmes, 20 novelas, 04 minisséries, 16 peças teatrais e 13 shows musicais.

PROGRAMAÇÃO – ZEZÉ MOTTA – 50 ANOS DE CINEMA

06/06 – Terça-feira ABERTURA
19h – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
20h25 – Fala da Caixa Cultural e curadoras
20h35 – Pocket show com Zezé Motta

07/06 – Quarta-feira
12H50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h– Tieta–140min–14anos
17h – Natal da Portela – 100 min – 14 anos
19h – Para Viver Um Grande Amor – 103 min – 16 anos

08/06 – Quinta-feira
12h50h – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Orfeu – 110 min – 14 anos
16h15 – Quilombo – 110 min – 12 anos
18h30 – Aguia Na Cabeça – 105 min – 16 anos

09/06 – Sexta-feira
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Quilombo – 110 min – 12 anos
16h15 – Carolina (curta-metragrem) 14 min + Orfeu – 110 min – 14 anos
19h – PALESTRA -A Mulher Negra No Cinema Nacional *Entrada franca

10/06 – Sábado
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Bom Dia Eternidade – 78 min – 14 anos
16h– Xuxa E Os DuendesII –90min- Livre
18h– Anjos Da Noite–98min–14anos

11/06 – domingo
12h – A Ilha Dos Escravos – 51 min -14 anos
13h – Carolina (curta-metragrem) 14 min + Quanto Vale Ou E por Quilo? – 110 min – 14 anos
16h30 – A Força de Xangô – 100 min – 14 anos 18:30h – Tudo Bem – 110 min – 18 anos

13/06 – Terça-feira
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Bom Dia Eternidade – 78 min – 14 anos
16h – Xica Da Silva -117 min – 14 anos
19h – DEBATE – Zezé Motta e Caca Diegues com mediação de Iléa Ferraz *Entrada franca

14/06 – Quarta-feira
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – O Testamento do Senhor Nepomuceno – 110 min – 14 anos
16h30 – Para Viver Um Grande Amor – 103 min – 16 anos
19h – A Força de Xangô – 100 min – 14 anos

15/06 – Quinta-feira
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Deserto Feliz – 100 min 18 anos
16h30 – Natal da Portela – 100 min – 14 anos
19h – Bom Dia Eternidade – 78 min – 14 anos

16/06 – Sexta-feira
12h50 – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
14h – Carolina (curta-metragrem) 14 min + Anjos Da Noite – 98 min – 14 anos
16h30 – Tudo Bem – 110 min – 18 anos
19h – Vai Trabalhar Vagabundo – 95 min – 12 anos

17/06 – Sábado
12h – A Ilha Dos Escravos – 51 min -14 anos
14h – Zezé Motta La Femme Enchantee – 60 min – Livre
15h30 – Xuxa E Os Duendes II – 90 min – Livre
17h30 – Cordão De Ouro -77 min – 14 anos
19h15 – Xica Da Silva -117 min – 14 anos

A Caixa Cultural fica na Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife.

Data: 6 a 17 de junho de 2017 – terça a domingo
Palestra A Mulher Negra no Cinema Nacional com Carla Francine e Juliana Lima: 09 de junho, às 19h. Entrada gratuita com senhas distribuídas a partir das 18h.
Debate Zezé Motta e Cacá Diegues: 13 de junho, às 19h. Entrada gratuita, com senhas distribuídas a partir das 18h.
Ingressos para as sessões: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia) (meia para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA e pessoas acima de 60 anos) – vendidos a partir das 10h do dia de cada exibição).

21.05.2017


Zezé Motta em São Caetano do Sul

Zezé Motta

Conhecida principalmente pelo universo do teatro, cinema e da televisão, a cantora e atriz Zezé Motta tem agenda na região. Na bagagem, ela traz farto repertório para homenagear diversos nomes da MPB. Ela se apresenta no sábado, a partir das 20h, no palco do Teatro Santos Dumont. As entradas custam de R$ 9 a R$ 30 e podem ser compradas pelo site (www.sescsp.org.br).

Dona de discos como Gerson Conrad e Zezé Motta e Negritude, a artista de 72 anos apresenta agora o espetáculo Atendendo a Pedidos. O show reúne músicas que ela foi anotando ao longo do tempo e que eram pedidas pelo seu público. A artista conta que fazia homenagem para Luiz Melodia e pediam música de Caetano Veloso. Homenageava algum outro artista e pediam música de outra pessoa. “E sempre pediam as mesmas canções”, conta ela, ao Diário. “Toda vez pedem Magrelinha (Luiz Melodia) e Pecado Original (Caetano Veloso). E às vezes, no bis, quanto insistiam muito, eu dizia, ‘atendendo a pedidos’, e cantava a faixa”, explica ela. E assim nasceu o show.

Zezé conta que, como está em uma entressafra, já que está terminando os detalhes finais de seu próximo disco, O Samba Mandou Me Chamar, que ganha vida ainda neste ano, ela pensou que criar esse espetáculo seria ótima brincadeira. “É um projeto gostoso, com dois violões, para um lugar intimista”, completa.

Ela conta gostar muito do encontro da atriz Zezé com a cantora. “principalmente quando a música é dramática”. Trocando em Miúdos, de Chico Buarque, segundo ela, é um exemplo. Para quem for ao show, Zezé garante que será boa oportunidade de matar a saudades dela.

Zezé Motta – Música. No Teatro Santos Dumont – Av Goiás, 1.111. São Caetano. Sábado, a partir das 20h. Ingressos: R$ 9 a R$ 30 (www.sescsp.org.br. Tel.: 4223-8800.

18.05.2017


Viva Ruth de Souza: 96 anos!

Zezé Motta, Ruth de Souza e Tais Araújo

16.05.2017