Crioula, de Moraes Moreira….

Ao Moraes eu pedi uma música para cantar e ele fez para mim o Crioula.

Não posso reclamar da vida, né?

Zezé Motta

Zezé Motta

Zezé Motta canta “Crioula” (Moraes Moreira) no Fantástico de 1977.

Quando eu penso nela
Em forma de canção
Imagino em som
Que revele que revele o tom
Que revele o tom, o tom da cor
Da sua pele

Crioula
Crioula
Crioula

 

23.06.2013


Quando terminei Xica, recebi um convite para ir à Globo. Cheguei lá e vi que era para servir doces…

Zezé Motta - Um Varão Entre as Mulheres

Quando terminei Xica da Silva, recebi um convite para ir à Globo pegar o roteiro do Caso Especial Festa de Aniversário, adaptado da obra de Clarice Lispector. Fiquei eufórica porque eu adoro a Clarice. Achei que estavam me convidando para um papel incrível. Só que quando eu cheguei lá, vi que era para servir doces. Uma figuração. Fiquei muito indignada e disse: Não, obrigada. Então o Ziembinski, que era diretor do programa, me ligou, preocupado, e me aconselhou que eu não fechasse essa porta. Que no Brasil os atores precisam da TV e que, apesar do fato de Xica da Silva ter sido um sucesso, a vida continuava. Ele não falou por maldade. Fez para me proteger.

Só que na época eu estava tão determinada que mantive minha posição: Empregadas, nunca mais! Aí a imprensa alardeou, os diretores pararam de me convidar e eu fiquei um tempo sem fazer televisão. Quer dizer, sem fazer teledramaturgia. Porque a TV-E abriu espaço para eu ser apresentadora. Fiquei lá um tempo e fiz um programa chamado Calendário, que era uma espécie de revista jornalística.

Anos depois, quando fui convidada para fazer Transas e Caretas, do Lauro César Muniz, e aceitei, as pessoas me cobraram: Ué, você não disse que não topava mais papel de empregada? Acontece que a Dorinha fazia parte da trama. Era faxineira de dois irmãos – Reginaldo Faria e José Wilker – e tinha caso com ambos. Quer dizer, o problema não era ser empregada. O problema era entrar muda e sair calada. Isso eu já tinha feito e não precisava mais.

Fiz tantas empregadas na minha vida que quando fui enredo da escola de samba Arrastão de Cascadura, do grupo 1-B, com o enredo Zezé, um Canto de Amor à Raça, do carnavalesco João de Deus, havia uma ala só de domésticas, representando as empregadas que eu fiz ao longo da minha carreira.

23.06.2013


Grande Otelo: Zezé Motta é uma expressão do povo.

A sensualidade, a ternura, ou bravura com que ela interpreta uma musica, eu acho Zezé Motta sempre autêntica. Ela com toda a sua autenticidade em toda a musica que ela interpreta e também em tudo aquilo que ela representa como atriz que é. Vocês ainda terão a oportunidade de vê-la, e vão sentir isto que eu estou dizendo. Ela é simplesmente genial. Por causa de suas criações muito próprias, talvez seja uma coisa um tanto de berço que ela traz da própria raça. Enfim, Zezé Motta é uma expressão do povo Brasileiro.

(Grande Otelo)

Grande Otelo - Zezé Motta

Grande Otelo – Zezé Motta

18.06.2013


O cordão de ouro: Zezé Motta e Jofre Soares – 1977

Zezé Motta e Jofre Soares

Zezé Motta e Jofre Soares

18.06.2013


Maria Bethânia, Zezé Motta e Carlos Prieto

Acabei com tudo…
Escapei com vida…
Tive as roupas e os sonhos rasgados na minha saída…
Arte feita pela Marisa Alvarez Lima.

Zezé Motta, Maria Bethânia e Carlos Prieto

Zezé Motta, Maria Bethânia e Carlos Prieto – Crédito: Marisa Alvarez Lima

18.06.2013


100 anos de Jamelão da Mangueira! As minhas recordações:

Hoje completam 5 anos que estamos sem Jamelão, o eterno da Mangueira… Tenho como recordação o momento em que eu dirigi um de seus shows, e confesso que não foi fácil. Fiquei arrasada porque ele combinou uma coisa comigo nos ensaios e na hora fez outra.

Ele não queria cantar os clássicos dele, como Ela disse-me assim, do Lupicínio Rodrigues. E eu: Mas Jamelão, o povo vem pra te ver cantar o teu repertório! Ele não discutiu comigo, mas fez exatamente o que queria. Mas Jamelão é Jamelão. Ele pode. Afinal, este ano 2013, completa o centenário deste eterno mestre.

Jamelão da Mangueira - Foto: Cristina Granato

Jamelão da Mangueira – Foto: Cristina Granato

14.06.2013