Zezé Motta será homenageada no FIM; Confira na coluna Mônica Bergamo na Folha de São Paulo:

Zezé Motta na coluna Mônica Bergamo

25.06.2018


A coluna de Marina Caruso no O Globo conta detalhes sobre a biografia de Zezé Motta escrita por Cacau Hygino, para celebrar os 50 anos de carreira da Diva, confira:

Zezé Motta na coluna Marina Caruso - O Globo

25.06.2018


Zezé Motta por Andre Niemeyer:

Obra que já foi exposta em São Paulo passeia agora por Paris. Linda homenagem de um artista para outro.

25.06.2018


Chegou o FIM! Festival Internacional de Mulheres no Audiovisual

Zezé Motta homenageada do Festival Internacional de Mulheres no Cinema

É com prazer que Casa Redonda e Kinoforum anunciam a primeira edição do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema.

A sigla FIM não surge por acaso. O Festival quer o fim da sub-representatividade feminina no cinema, estimulando o começo de um novo ciclo com maior espaço para as mulheres de todas as etnias e de diferentes regiões do Brasil e do mundo.

Trazendo a atriz Zezé Motta como homenageada dessa edição, o Festival apresenta mostras competitivas nacional e internacional de longas-metragens, exclusivamente dirigidos por mulheres, mostras especiais e ações de formação e debate que fortalecem o protagonismo feminino nas telas e atrás das câmeras.

As sessões do FIM acontecem no Cinesesc e no Espaço de Cinema Itaú – Augusta. Convidamos você a conferir a seleção de filmes e as talentosas diretoras apresentadas nesta primeira edição.

4 a 11 de julho
São Paulo / SP

Confira a programação completa no site:
www.fimcine.com.br

25.06.2018


Fotos: Zezé Motta lança “O Samba Mandou me Chamar” no Imperator

Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator Zezé Motta em O Samba Mandou Me Chamar, no Imperator

Fotos: Marcelo Castelo Branco

21.06.2018


Zezé Motta em obra de Bia Ferreira

Zezé Motta em obra de Bia Ferreira

“ZEZÉ MOTTA-Senhora Liberdade” – Obra da Artista e poeta Bia Ferreira – Trabalho em óleo e mista sobre tela, com dimensão: 80x60cm, ano 2018. A obra criada por Bia Ferreira, retrata a grande atriz brasileira Zezé Motta, resgatando na técnica mista e óleo sobre tela, um pouco da trajetória desta importante ícone da teledramaturgia brasileira.
Maria José Motta de Oliveira, conhecida como Zezé Motta, é considerada uma das atrizes mais importantes da Teledramaturgia brasileira. Começou a carreira em 1967, estrelando a peça “Roda-Viva” de Chico Buarque. Em 1969 atuou em “Fígaro, fígaro”, “Arena canta Zumbi” e “A Vida escrachada de Joana Martini e Baby Stompanato”. Em 1974, atuou em “Godspell” e em 1999 participou do filme “Orfeu”. A carreira de cantora teve início em 1971, em casas noturnas paulistas. De 1975 a 1979, lançou três LPs. Nos anos 1980, lançou mais 03 discos. Como cantora destacou-se com a música “Senhora Liberdade”. Ganhou vários prêmios pela atuação no cinema e na televisão, mas seu ápice foi desempenhando o papel de “Chica da Silva”, tanto no cinema, como, mais tarde, na televisão. Além disso, participa esporadicamente de discussões sobre o papel dos negros na teledramaturgia.

 

Serviço:
Exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”
De: 13/05 a 14/06/2018 – Horário Livre
Local: Espaço Cultural IPO
Endereço: Rua Goiás, 60 – Água Verde
Térreo
41 – 3314-1500
Curitiba-PR
Entrada franca

07.06.2018