A sensualidade de Xica da Silva

por Antônio Guerreiro para a Status (2)

 

Foto de Antônio Guerreiro para a Revista Status. Na época quando me chamavam de Xica na rua, eu pensava: Meu Deus! Quando vão me reconhecer como a Zezé Motta? Depois, comecei a pensar: Quer saber? Essa mulher mudou minha vida, foi minha fada madrinha. Por que estou reclamando?.

Quando fui apontada como símbolo sexual, confesso que me senti de alma lavada. Na época, saiu numa revista que a atriz que havia passado no teste era “feia, porém exuberante”. Eu me olhava na foto e me sentia tão linda, sabe? Mas, infelizmente, é assim que a banda toca…

A sensualidade da personagem me trouxe problemas. Eu acabei entrando no imaginário masculino como uma Mulher Maravilha. Eu me sentia com a responsabilidade de ser a melhor do mundo na cama. Olha que situação!